Governador do Rio Grande do Sul assume homossexualidade: ‘Não tenho nada a esconder’

Na noite desta quinta-feira (1), o governador do Rio Grande do Sul resolveu acabar com as especulações acerca de sua orientação sexual e admitiu ser homossexual no programa de Pedro Bial.

“Como ser humano que sou, também tive as minhas inseguranças, os meus questionamentos, mas foi um processo, para mim, de aceitação, de entendimento, afinal também fui criado dentro de uma cultura que tentou dizer para mim e pra todas as pessoas que isso era errado”, começou Eduardo.

“Passado esse processo e uma vez que eu tinha entendido isso para mim, na política, eu nunca criei um personagem. Nunca disse as outras pessoas que não era gay. Eu simplesmente não falava sobre assunto. A minha orientação sexual toca na minha vida e a política é como eu posso tocar na vida dos outros. O que eu posso transformar as pessoas é com a minha capacidade como gestor e não por ser ou não gay”, completou.

Eduardo explicou o motivo de ser tão importante se esclarecer: “O Brasil passa por um processo onde tentam rotular, estigmatizar, resumir uma pessoa a um atributo ou outro. Por isso achei que nesse momento era importante que isso ficasse claro, resolvido. Porque uma coisa podem saber: as pessoas que estão comigo, que me acompanham no projeto político, elas sabem exatamente com quem elas estão.”

“Entendo que as pessoas já têm muita frustração com os políticos, porque eles parecem ser uma coisa e são outra. E muito deles tem muita coisa a esconder. Não é isso, não é a minha orientação sexual, que não é algo de errado, que vai ser escondido.”, finalizou o governador.


Eduardo Leite

Governador Eduardo Leite em entrevista com Pedro Bial. (Reprodução/TV Globo)


O apresentador Pedro Bial ficou surpreso com a declaração de Eduardo: “Tenho 40 anos de jornalismo e um fato desse podia, há 20 anos, acabar com a carreira de um político. Olha como o mundo mudou, que bom que o mundo mudou.”

Nas redes sociais, a orientação sexual de Eduardo foi pauta para diversas discussões. Parabenizado por diversos admiradores, como João Doria, governador de São Paulo, Leite também foi bastante criticado por ter apoiado o presidente Jair Bolsonaro, que já disse preferir um filho morto a um filho gay.

A deputada federal Talíria Petrone admirou a coragem do governador, mas mostrou sua indignação: Um governador assumir-se gay no Brasil hoje é um ato de coragem. Mas não nos coloca na mesma trincheira. Não podemos esquecer que esse mesmo governador apoiou um governo genocida, que sempre foi contra os direitos dos mais oprimidos, inclusive das LGBTQIA+.”

(Foto destaque: Governador do Rio Grande do Sul assume homossexualidade: ‘Não tenho nada a esconder’. Reprodução/Twitter)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *