Luiza Brunet relembra violência doméstica que sofreu pelo empresário Lírio Parisotto

O programa #Provoca na TV Cultura, apresentado por Marcelo Tas, trouxe a atriz e empresária Luiza Brunet para uma entrevista no programa especial da Semana da Mulher. Em entrevista, Luiza fala sobre feminismo, e como fica o psicológico de quem é agredido e relembra sobre violência doméstica que sofreu com o empresário Lírio Parisotto.

Eu comecei a revisitar minha própria história e ver que de fato eu não estava sendo bem tratada, eu estava sendo violada, eu estava sendo explorada e agredida“, conta Luiza. Ela complementa dizendo: “Na última vez que ele me bateu foi grave. Pra mim foi muito grave”.

Na época que Luiza sofria agressão, ela não morava no Brasil, estava longe de amigos e familiares. O estopim para ela sair do relacionamento abusivo, foi quando ela teve quatro costelas fraturadas e lesões pelo corpo.

Nesse período ela ainda morava em Nova York e decidiu voltar para o Brasil. Ela conta que fingiu que nada estava acontecendo, que pegou suas malas e voltou para seu país. 

“Eu me lembro de ter pego a mala e sair fingindo que estava tudo bem pra que ninguém percebesse. (…) Eu acho que é muito importante a mulher revisitar a sua história pra ver se ela suporta mais, porque o nível de agressão, quanto mais ele cresce, ele chega ao feminicídio”, disse Luiza Brunet


Luiza Brunet e Lírio Parisotto – (Foto: Reprodução/R7/Record TV)


A atriz retornou, mas também denunciou a violência que sofria e logo a notícia foi parar na imprensa. Ela contau que a situação tomou uma proporção muito grande e que, inclusive, recebeu ligações de mulheres duvidando do que havia acontecido.

“Hoje eu vejo que essas mulheres talvez sofram violência e não perceberam ainda. Então eu perdoo essas mulheres, porque elas me tornaram a mulher que eu sou hoje”, finaliza a atriz. 

Após quatro anos da denúncia, o seu ex-esposo Lírio Parisotto foi condenado em última instância pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

(Foto Destaque: Luiza Brunet – Reprodução/Portal MS)

Please follow and like us:

Comments are closed, but trackbacks and pingbacks are open.